Sites Grátis no Comunidades.net

Total de visitas: 25748
 
Linguagem dos Sinos

Música e Arte apresenta, com orgulho, o espetáculo Sinfonia dos Sinos. Este nome foi dado em homenagem à cidade de São João del Rei também conhecida como a "cidade onde os sinos falam" .  É importante saber que a linguagem dos sinos é hoje considerada  patrimônio da UNESCO.
Apresentamos abaixo a maioria dos toques dos sinos de São João del-Rei

A LINGUAGEM DOS SINOS DE SÃO JOÃO DEL-REI

MODALIDADES DE TOQUES

Entre as modalidades de toques destacam-se:

a)Dobre simples: quando o sino cai pelo lado em que está encostado o badalo ocasionando uma só pancada em cada movimento
b)Dobre duplo: quando o sino cai pelo lado contrário ao que está encostado o badalo, ocasionando duas pancadas a cada movimento,
c)Repiques: quando o movimento é feito somente pelo bater do badalo, com o sino parado.

Com esta explicação passemos ao registro dos toques

1 - A V I S O    D E   M I S S A

a)½ hora e 15 min. Antes da hora marcada para a celebração é dado o sinal no sino pequeno, em pancadas seguidas. No final de cada toque de entrada as pancadas indicam que será o celebrante.

     Exemplo:

  3 pancadas – o coadjutor

  4 pancadas -  o vigário

  5 pancadas -  o bispo

  6 pancadas – o arcebispo

b) Se for missa festiva, repique depois da entrada e, no final, a indicação de quem vai celebrar. Se houver sermão em missa cantada, há dobre do sino grande.

c) Na hora da consagração uma pancada em cada sino.

d) Na hora da elevação, depois da consagração, repique ligeiro.

e) No final da missa repique

f) Havendo benção do Santíssimo, em qualquer situação, haverá repique no meio do “tantum-ergo” e repique ligeiro e baixo durante a benção.

2 –  Em qualquer ato haverá toque de “entrada”  referido na letra “a” (18 ou mais toques)

3- N O V E N A  S  E  M Ê S   D E   M A I O

a)Repique às 12:00 h, 15:00 h e 18:00 h. Terminado o ato repique e depois o  toque de “almas” no sino grande ( 9 pancadas espaçadas)

4 – C H A M A D A   D E   I R M Ã O S

a)Para enterros e procissões 18 pancadas ou mais, no sino grande.
b)Para eleições ou definitórios 9 pancadas no sino grande 1 hora, 30 min. e 15 min. antes do horário estabelecido.
 
5- FESTA EM HOMENAGEM AO SANTO

a)   Na véspera da festa de um santo que vai ser homenageado, repique às 20:00 horas, no sino grande, com dobre na igreja onde vai ser realizada a festa.

6 – F I N A D O S

a)Na véspera de Finados, às 12:00 e 20:00 horas, dobre de defuntos ( 1 pancada em todos os sinos)
b)No dia de Finados dobre de duas pancadas na hora da celebração da missa.
c)Ao meio dia, 15:00 e 18:00 horas, dobre em todas as igrejas.
d)Nas vésperas de aniversários de mortos de cada Ordem ou Irmandade, haverá dobre de defuntos(2 pancadas) às 20:00 horas.
e)Na hora da missa e do Liberta-me, dobre.

7- E N T E R R O   D E   I R M Ã O S

a)Homens – 3 dobres de 1 pancada
b)Mulheres – 2 toques de 1 pancada
c)Crianças (de menos de 7 anos) repique festivo na hora do enterro.
d)Se o homem for mesário, dobre na hora em que se tomou conhecimento do falecimento e na hora do enterro ( 3 dobres de 2 pancadas)
e)Se a mulher for mesária, idem 2 dobres de 2 pancadas.
f)Se o irmão prestou grandes serviços à Ordem ou Irmandade dobres de 1 em 1 hora, a critério da Mesa.
g)Falecimento do Papa, dobre de hora em hora, em todas as igrejas.
h)Idem do Bispo dobre de 3 em 3 horas
i)Idem do Vigário, dobre de 4 em 4 horas.
j)Idem do Padre, 5 dobres comuns.

Nota: Os dobres de Papa, Bispo e Vigário são feitos em sentido contrário, isto é,, começam pelo sino grande, prosseguindo pelo médio e terminando no pequeno.

8 – A G O N I A

a)No sino da Ordem ou Irmandade onde o moribundo é irmão, 9 pancadas no sino médio, bem espaçadas, de 15 em 15 minutos.

9 – I N C Ê N D I O

a)Rebate – pancadas no sino grande, seguido do médio, ligeiras, com pequenos intervalos.
 
10 – N A T A L
 
a)Dia 24, às 23:00 e 23:30 h, entrada. Finda a missa, repique.

11 -,P A S S A G E M   D O   A N O

a)Havendo missa, obedece a mesma disposição do dia de Natal.

12 – Q U A R E S M A

a)Na igreja onde houver “Via Sacra”, dobre às 15:00 e 18:00 horas, 1 pancada no sino médio
b)Durante a “Via Sacra”, 1 pancada no sino médio, cada vez que mudar de estação.
c)Na décima estação, três dobres, indicando a morte de Cristo..

13 – F E S T A   D E   P A S S O S

a)Na sexta-feira das Dores, às 05:15 horas, matinas (9 pancadas nos sinos grandes dos Passos e do Carmo, seguidas de dobre; ao meio dia , 15:00 e 18:00 horas e na hora da procissão , dobre; no momento em que a imagem sai da igreja o sino toca mais rapidamente.
b)No sábado de Passos repetem-se os dobres, porém, os sinos de São Francisco substituem os do Carmo que ficam em silêncio.
c)No domingo do “Encontro” repete-se tudo nas 3 igrejas: Pilar, Carmo e São Francisco.
d)Ao meio-dia dobre nas três igrejas .
e)Às 16:30 horas toque de chamada de irmãos para a procissão das 17:00 horas.
f)Na saída da procissão, dobres nas igrejas do Carmo e São Francisco.
g)Quando a procissão de N.S. dos Passos atinge o “Passo” da Rua da Prata os dobres param. Terminados o Responsário e o Moteto, reiniciam os toques até que o cortejo atinja a Ponte de Rosário, descaindo. Volta a dobrar ao passar pela igreja do Rosário até atingir o “Passo” daquela praça. Terminada a cerimônia dobres até atingir a Catedral. Neste ponto entram os sinos dos Passos e Sacramento que tocam até a procissão passar ao lado da Catedral. Ao atingir a Praça Barão de Itmbé entra o sino das Mercês que toca até a chegada ao Paço daquela praça. Terminado o Encontro toca novamente até chegar ao Largo da Cruz entrando novamente o sino do Carmo até a procissão atingir O Paço da rua Direita quando entram os dos Passos e Sacramento.